Últimos artigos

9 segredos que você não sabia sobre Auschwitz

À pouco encontrei um bloco de anotações antigo, onde haviam algumas notas que descobri na minha visita ao maior campo de concentração que já existiu no mundo. Resolvi postar aqui e complementar o texto que escreví alguns atrás sobre o tema: O Inverno de Auschwitz é mais frio .

Deixo aqui 9 segredos, que quem sabe, você não saiba sobre esse lugar terrível.

1. Na realidade, eram três campos de concentração

Auschwitz I, construído en 1940, era o campo de concentração original e o centro administrativo do regime nazista na região. Auschwitz II foi construído em Bikernau em 1941, a mais ou menos três quilômetros do primeiro, possuía una extensão de 175 hectáres e foi especialmente criado para o extermínio dos prisioneiros. Ainda existia um terceiro campo, porém hoje em dia  somente os dois primeiros estão abertos à visitação.



2. Os trens da morte

Os trens que transportavam os prisioneiros até os campos de concentração já eram uma tortura em si. Em cada um dos pequenos vagões eram expremidas até 50 pessoas e não existiam janelas! Muitas delas morreram asfixiadas ou de fome durante os largos e terríveis trajetos.



3. A letra invertida no letreiro da entrada

Na entrada permanece o letreiro com a inscrição ‘Arbeit macht frei’ ( O trabalho liberta) que estava na maioria dos campos de concentração nazistas. A letra B de "Arbeit" foi fixada de ponta cabeça. como sinal de protesto pelo presidiário que a forjou, o ferreiro Jan Liwacz. O letreiro foi roubado em 2009, mas a polícia consegui recuperá-lo um pouco tempo depois.


4. Suicídios nas cercas elétricas

Todo o complexo era rodeado por cercas eletrificadas. O desespero era tanto que alguns prisioneiros as usavam para cometer o suicídio.



5. Operações sem anestesia

Os médicos da SS realizavam todo tipo de cruéis experimentos com os presidiários no bloco número 10, em Auschwitz I. Homens, mulheres e crianças eram usados como experimentos e sofriam brutais operações sem anestesia, castrações e esterilizações.



6. O horrível bloco 11

Os beliches odos barracões estavam repletos de prisioneiros, que as vezes eram confinados de propósito, como castigo no bloco 11. O conhecido como "bloco da morte" era o horrível lugar de castigo destinado ao cárcere de prisioneiros em mínusculas celas, nas quais muitas vezes eram deixados pelos nazistas até morrerem de fome. 



7. O tal Zyklon B

Os nazistas enviavam os presidiários que consideravam pouco aptos para o trabalho (escravidão, sendo mais sensato) a lugares que diziam ser chuveiros, mas que na realidade eram câmaras de gás. Ali eram assasinados com Zyklon B, um pesticida feito a base de cianuro.



8. Os 5 fornos de cremação


Os nazistas usavam até cinco fornos de cremação.Os dois maiores tinham capacidade para queimar cerca de 1500 cadáveres em um dia. Um empregado da empresa que os fabricava comunicou através de uma carta a um alto mando nazista que seria possível aumentar a capacidade até 2650 por dia. O oficial respondeu dizendo que não seria suficiente.


9. Podem desaparecer

A conservação do complexo de campos de concentração e extermínio de Auschwitz requer um considerável investimento econômico. A criação do Fundo Perpétuo foi decisiva para a sua conservação e 31 países contribuíram em pequena quantidade. Alemanha, com 60 milhões de euros, é o país com maior apoio.


www.youtube,com/afonsosolak
Facebook - The World by Fon
afonsosolak no Twiter e Instagram - @afonsosolak

Um abraço,

Fon

Nenhum comentário:

Postar um comentário

The World by Fon Designed by Templateism.com Copyright © 2014

© Copyright 2013, All Rights Reserved to The World by Fon. Tecnologia do Blogger.