Últimos artigos

Mochilando

Revendo algumas fotos e os posts do blog, lembrei de um assunto que seria interessante postar aqui e acabei não postando. Quando eu ainda não havia viajado, não havia usado "Meios Low Cost de Transporte" e não havia passado uma noite em Albergue/Hostel muitas dúvidas passavam pela minha cabeça. Além das dúvidas, existiam muitas preocupações, quase sempre relacionadas aos meus pertences, ou à ausência deles, o que eventualmente poderia vir a ocorrer. Assim, resolvi montar esse post,  esclarecendo algumas coisas que podem estar na cabeça de muitos ou até mesmo  algumas coisas que só percebi quando vivenciei, que podem ser bem úteis para quem estiver planejando colocar a "mochila no lombo".


Obviamente que a quantidade de coisas que você pode carregar depende do meio de transporte que irá utilizar. No meu caso, dependi de trens, aviões e ônibus. Trens e ônibus quase não geram problemas quanto à bagagem (quase, EuroStar pode ser um problemão!), mas aviões são nosso grande problema quando queremos reduzir os custos da viajem.
Teste da Bagagem da EasyJet
A Ryanair estipula como dimensões máximas para bagagem de mão 55x40x20 cm e peso máximo 10kg.

 A EasyJet estipula 56x45x25 cm e não estipula limite de peso. Então se pretende fazer uma viajem por muitas cidades é preferível optar pela EasyJet, pois não terá problemas com peso que irá acumular e o volume sempre há tem como dar jeito. Não esqueça que os líquidos devem estar em frascos com no máximo 100ml (assim com qualquer vôo), o que te impede de trazer aquele Ruby do Porto ou aquele Hugo Boss exagerado comprado na Champs Élysées.

Quanto ao volume, é fácil: Duas camisetas, duas calças, dois moletons e jaqueta vão no seu corpo. Acha que vão perceber algo estranho um "boneco de pano" desses em plenos 40 graus do verão Milanês?!? Lógico que sim, mas o máximo que vai acontecer é perceber um risinho na cara das pessoas.

Uma coisa que não computei no meu planejamento foi o translado entre aeroporto e o centro da cidade, que em todas as vezes, exceto Madrid (Barajas fica no centro) teve algum custo. Geralmente os aeroportos operados pelas companhias Low Cost são aeroportos secundários localizados em pontos distantes das cidades ou até mesmo em pequenas cidades satélites, como no caso do Aeroporto de Beauvais (aquele gelaaaado) que fica a 80km de Paris. Então pesquise e veja como fará, geralmente existe um AeroBus ou um Trem para isso.

Quando chegar no aeroporto do destino, procure um Information Point e extraia muitas informações. Sempre tem um ponto turístico a mais a ser visitado ou um passe para o transporte local que vale mais a pena. Se não houver Info Point no aeroporto, a recepção do Hostel é a segunda melhor opção.

Por falar em Hostel, esse é um outro motivo de dúvidas: É verdade que os Albergues tem chuveiro frio? Sim! Em todos? Não! 

É verdade que existem albergues que precisamos dividir um quarto com mais 10 pessoas? Na Puglia eram 13 se não estou enganado! Em Ferrara era apenas com mais um, o Bernardo ainda! 

E a limpeza? A comida? As pessoas? A localização?

Cat's Hostel Madrid - Belo!
Deu pra ver que em se tratando do assunto de Hostel estamos falando de um verdadeiro cassino. Existem Hostel de todos os tipos e de todos os gostos e nem sempre o mais barato é ruim ou o mais caro é ótimo. Na maioria das vezes "apostamos", pois o maior contato que temos com o ambiente antes de chegar até ele são as míseras fotos do site de reserva. 

Sendo assim, quando for escolher seu albergue, leve em conta itens como a sua localização, pois ele será como sua "base", seu apoio na cidade que estiver. Verifique se o Hostel possui um lugar onde você possa guardar seus objetos de maior valor em segurança, geralmente eles possuem Lockers. Lembre de levar com você dois ou três cadeados de tamanho diferente, pois o cadeado que entrou em um locker pode não entrar em outro.

Prefira albergues com Breakfast incluso e verifique se não existem taxas pelos lençóis. Cuidado quando for usar o HostelWorld e o HostelBookers na opção Private Rooms. O preço indicado é por pessoa, mas quando você reserva é obrigado a pagar pela quantidade de pessoas total que o quarto comporta. Nada  mais justo na verdade.

O Hostel geralmente será um ambiente de descontração, onde conhecerá muitas pessoas e de onde partirão os tours para conhecer durante o dia a cidade e durante à noite as festas. Isso quando as festas não forem no próprio Hostel (Flying Pig, Cat's Hostel, Fabric Hostel, Heart of Gold), o que facilita muito!

Fazer compras em mercados e cozinhar podem ser boas formas de unir duas coisas desejáveis a um viajante: Economizar e conhecer a culinária local. Mas também pode ser um grande problema se a cozinha for pequena ou existir uma grande concorrência para usar os pratos. 
Já estava me esquecendo, como a comunicação hoje em dia é na maioria das vezes feita via internet, não esqueça de que o Hostel escolhido precisa disponibilizar Wi-Fi, gratuita preferencialmente. Caso não tenha, um MC Donalds pode salvar seu "Estou Vivo Mãe!".

No café da manhã bem cedo, vai encontrar os japoneses, com suas câmeras Nikon no pescoço quase saindo para mais uma jornada de "clicks". Quando o Staff já estiver retirando os recipientes da comida vão chegar os baladeiros da noite anterior correndo para não perder o café, e olha que muitos voltam a dormir mesmo sendo onze horas da manhã num dia de sol em Londres. Uma dica, seja um meio termo entre eles e deixe para dormir quando voltar!

Seja nos Jardins du Trocadéro comprando Mini-Torres-Eiffel ou no Djemaa el Fna tentando comprar seu almoço, você precisará uma hora ou outra negociar na rua. Existem ambulantes em todo canto. Acredite Paris é uma das recordistas! Juro que pensei que isso era coisa do Brasil.

Eles são espertos e entre eles sempre podem existir alguns dispostos a efetuar aquela "passada de mão básica" então fique sempre atento aos seus pertences, e aos pertences de quem viaja com você. Tome como hábito checar periodicamente seus bolsos em busca de carteira, câmera ou passaporte. Principalmente Passaporte! Nunca deixe a mochila sozinha e prefira tirá-la das costas quando entrar no metrô.

Mas o mehor é por a mochila nas costas e o pé na Estrada!
Espero que isso mate a curiosidade, sirva de conselho, alerta ou como muita baboseira para alguém!
Se der, me ajuda a divulgar esse blog?? Compartilha aqui embaixo?!?
Abração!




The World by Fon Designed by Templateism.com Copyright © 2014

© Copyright 2013, All Rights Reserved to The World by Fon. Tecnologia do Blogger.